Hospital Madre Teresa é pioneiro em uso de Válvulas Endobrônquicas para tratar Enfisema

Publicado em: 02/1/2020


Cirurgião torácico apresentou técnica em simpósio internacional no Canadá

O Hospital Madre Teresa (HMT) é um dos poucos centros brasileiros a tratar enfisema pulmonar com válvulas endobrônquicas. O cirurgião torácico do HMT, Dr. Leonardo Brand palestrou sobre o uso da técnica no Simpósio Internacional de Cirurgia Minimamente Invasiva, no Canadá. “Já temos 13 casos bem-sucedidos de tratamento e a demanda por esse tipo de serviço cresce paulatinamente”, afirma.

Dr. Leonardo Brand apresenta casos de sucesso realizados no HMT.

A válvula endobrônquica é indicada para tratar pessoas com casos mais graves de enfisema pulmonar. O procedimento tem dois tipos de tratamento invasivo: a cirurgia redutora pulmonar, procedimento feito por toracoscopia em que uma parte do pulmão é retirada para tratamento, ou a inserção da válvula endobrônquica. A técnica é feita por broncoscopia e as válvulas são colocadas no pior lobo pulmonar, ou seja, na parte do pulmão comprometida pelo enfisema. A proposta é diminuir a parte do pulmão prejudicada para dar mais espaço para a parte funcionando melhor. 

O procedimento apresenta um índice significativo de sucesso, mas não é indicado para qualquer pessoa. Os interessados devem passar por avaliação das equipes de radiologia, pneumologia e cirurgia torácica.




Hospital Madre Teresa é pioneiro em uso de Válvulas Endobrônquicas para tratar Enfisema

Publicado em: 02/1/2020


Cirurgião torácico apresentou técnica em simpósio internacional no Canadá

O Hospital Madre Teresa (HMT) é um dos poucos centros brasileiros a tratar enfisema pulmonar com válvulas endobrônquicas. O cirurgião torácico do HMT, Dr. Leonardo Brand palestrou sobre o uso da técnica no Simpósio Internacional de Cirurgia Minimamente Invasiva, no Canadá. “Já temos 13 casos bem-sucedidos de tratamento e a demanda por esse tipo de serviço cresce paulatinamente”, afirma.

Dr. Leonardo Brand apresenta casos de sucesso realizados no HMT.

A válvula endobrônquica é indicada para tratar pessoas com casos mais graves de enfisema pulmonar. O procedimento tem dois tipos de tratamento invasivo: a cirurgia redutora pulmonar, procedimento feito por toracoscopia em que uma parte do pulmão é retirada para tratamento, ou a inserção da válvula endobrônquica. A técnica é feita por broncoscopia e as válvulas são colocadas no pior lobo pulmonar, ou seja, na parte do pulmão comprometida pelo enfisema. A proposta é diminuir a parte do pulmão prejudicada para dar mais espaço para a parte funcionando melhor. 

O procedimento apresenta um índice significativo de sucesso, mas não é indicado para qualquer pessoa. Os interessados devem passar por avaliação das equipes de radiologia, pneumologia e cirurgia torácica.