HOSPITAL MADRE TERESA ADQUIRE TECNOLOGIA DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL QUE AGILIZA E EXPANDE TRATAMENTO DE AVC

Publicado em: 13/7/2020

A plataforma RapidAI auxilia no diagnóstico da doença e diminui as chances de sequelas em pacientes.

 

O Hospital Madre Teresa (HMT) adquiriu recentemente um software de inteligência artificial utilizado em grandes centros de saúde do país e do mundo que auxilia os médicos a avaliarem de forma rápida e assertiva imagens cerebrais de pacientes com suspeita de Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico.

O programa chamado RapidAI é acoplado ao tomógrafo do Hospital para que, no momento da realização do exame de tomografia computadorizada o resultado seja enviado via celular para a equipe médica analisar o caso e definir rapidamente o tratamento mais adequado, possibilitando salvar a vida dos pacientes com o menor número de sequelas possíveis.

De acordo com os médicos, os resultados dos exames são analisados por inteligência artificial e separados por cores que indicam as áreas atingidas de forma definitiva e também as áreas do cérebro que, apesar de atingidas, ainda possuem viabilidade de tratamento.

Conforme explica o neurologista do Hospital Madre Teresa, Dr. Fidel Meira, a tecnologia do RapidAI ajuda os médicos a selecionar os pacientes que terão o benefício de realizar a trombectomia mecânica - um procedimento para remover o trombo que está obstruindo a artéria. “Em muitos casos o cérebro apesar de ter a circulação do sangue suspensa, ainda tem condições de ter as funções neurológicas recuperadas, caso a artéria seja desobstruída rapidamente”.

O neurologista e neurorradiologista do HMT, Dr. Felipe Trivelato, relata que em algumas situações, dependendo do tipo de oclusão observada no exame, o paciente pode receber uma medicação venosa para dissolver o coágulo. “Mas caso não seja possível, é realizada a trombectomia mecânica, no setor de Hemodinâmica do Hospital”.

Dr. Felipe conta que antes do software, a grande limitação era o tempo, pois o tratamento deveria ser realizado no máximo até 6 horas após o início dos sintomas. “Com a ajuda do RapidAI, alguns pacientes podem ser tratados até 24 horas após o início dos sintomas. Assim, muitos pacientes se beneficiam dessa nova tecnologia”.

Para oferecer o melhor e mais seguro tratamento ao paciente o Hospital Madre Teresa possuiu um protocolo de AVC que segue todas as recomendações das Sociedades Americanas de Neurologia e Cardiologia. “O atendimento inicia desde o chamado da ambulância, passando pelo atendimento de urgência, tratamento adequado, acompanhamento hospitalar, alta e recuperação pós-alta”, conta um dos coordenadores da Neurorradiologia Intervencionista do HMT, Dr. Alexandre Ulhôa.

COMO FUNCIONA O RAPIDAI

Após a entrada do paciente com suspeita de AVC no Hospital Madre Teresa, ele rapidamente é levado a realizar os exames de tomografia computadorizada. O software RapidAI avalia de forma automática sinais de sangramento, confirma o local, tipo de oclusão e mede a quantidade de tecido cerebral ainda possível de ser salvo.

 

Imediatamente os diagnósticos são enviados aos dispositivos móveis da equipe médica para análise e definição do tratamento, enquanto o paciente finaliza os procedimentos na sala de exames. A equipe avalia o resultado do exame com a análise do RapidAI e direciona o paciente para o tratamento adequado.

CONHEÇA OS PRINCIPAIS SINTOMAS DO AVC:

•    Fraqueza ou formigamento na face, no braço ou na perna, especialmente em um lado do corpo;
•    Confusão mental;
•    Alteração da fala ou compreensão;
•    Alteração na visão (em um ou ambos os olhos);
•    Alteração do equilíbrio, coordenação, tontura ou alteração no andar;
•    Dor de cabeça súbita, intensa, sem causa aparente.

Caso qualquer um desses sintomas apareçam, é fundamental ligar para o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU - 192), Bombeiros (193) ou levar a pessoa imediatamente a um hospital.




HOSPITAL MADRE TERESA ADQUIRE TECNOLOGIA DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL QUE AGILIZA E EXPANDE TRATAMENTO DE AVC

Publicado em: 13/7/2020

A plataforma RapidAI auxilia no diagnóstico da doença e diminui as chances de sequelas em pacientes.

 

O Hospital Madre Teresa (HMT) adquiriu recentemente um software de inteligência artificial utilizado em grandes centros de saúde do país e do mundo que auxilia os médicos a avaliarem de forma rápida e assertiva imagens cerebrais de pacientes com suspeita de Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico.

O programa chamado RapidAI é acoplado ao tomógrafo do Hospital para que, no momento da realização do exame de tomografia computadorizada o resultado seja enviado via celular para a equipe médica analisar o caso e definir rapidamente o tratamento mais adequado, possibilitando salvar a vida dos pacientes com o menor número de sequelas possíveis.

De acordo com os médicos, os resultados dos exames são analisados por inteligência artificial e separados por cores que indicam as áreas atingidas de forma definitiva e também as áreas do cérebro que, apesar de atingidas, ainda possuem viabilidade de tratamento.

Conforme explica o neurologista do Hospital Madre Teresa, Dr. Fidel Meira, a tecnologia do RapidAI ajuda os médicos a selecionar os pacientes que terão o benefício de realizar a trombectomia mecânica - um procedimento para remover o trombo que está obstruindo a artéria. “Em muitos casos o cérebro apesar de ter a circulação do sangue suspensa, ainda tem condições de ter as funções neurológicas recuperadas, caso a artéria seja desobstruída rapidamente”.

O neurologista e neurorradiologista do HMT, Dr. Felipe Trivelato, relata que em algumas situações, dependendo do tipo de oclusão observada no exame, o paciente pode receber uma medicação venosa para dissolver o coágulo. “Mas caso não seja possível, é realizada a trombectomia mecânica, no setor de Hemodinâmica do Hospital”.

Dr. Felipe conta que antes do software, a grande limitação era o tempo, pois o tratamento deveria ser realizado no máximo até 6 horas após o início dos sintomas. “Com a ajuda do RapidAI, alguns pacientes podem ser tratados até 24 horas após o início dos sintomas. Assim, muitos pacientes se beneficiam dessa nova tecnologia”.

Para oferecer o melhor e mais seguro tratamento ao paciente o Hospital Madre Teresa possuiu um protocolo de AVC que segue todas as recomendações das Sociedades Americanas de Neurologia e Cardiologia. “O atendimento inicia desde o chamado da ambulância, passando pelo atendimento de urgência, tratamento adequado, acompanhamento hospitalar, alta e recuperação pós-alta”, conta um dos coordenadores da Neurorradiologia Intervencionista do HMT, Dr. Alexandre Ulhôa.

COMO FUNCIONA O RAPIDAI

Após a entrada do paciente com suspeita de AVC no Hospital Madre Teresa, ele rapidamente é levado a realizar os exames de tomografia computadorizada. O software RapidAI avalia de forma automática sinais de sangramento, confirma o local, tipo de oclusão e mede a quantidade de tecido cerebral ainda possível de ser salvo.

 

Imediatamente os diagnósticos são enviados aos dispositivos móveis da equipe médica para análise e definição do tratamento, enquanto o paciente finaliza os procedimentos na sala de exames. A equipe avalia o resultado do exame com a análise do RapidAI e direciona o paciente para o tratamento adequado.

CONHEÇA OS PRINCIPAIS SINTOMAS DO AVC:

•    Fraqueza ou formigamento na face, no braço ou na perna, especialmente em um lado do corpo;
•    Confusão mental;
•    Alteração da fala ou compreensão;
•    Alteração na visão (em um ou ambos os olhos);
•    Alteração do equilíbrio, coordenação, tontura ou alteração no andar;
•    Dor de cabeça súbita, intensa, sem causa aparente.

Caso qualquer um desses sintomas apareçam, é fundamental ligar para o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU - 192), Bombeiros (193) ou levar a pessoa imediatamente a um hospital.