INOVAÇÃO: HOSPITAL MADRE TERESA INAUGURA NOVA HEMODINÂMICA

Publicado em: 26/10/2020


A inauguração da nova sala agrega a competência da equipe que já é referência no Brasil há mais de 30 anos.


O Hospital Madre Teresa (HMT) inaugurou em setembro deste ano a nova sala de Hemodinâmica. O espaço que já está em pleno funcionamento, conta com tecnologia de ponta do equipamento Azurion 7 e do avançado software Clarity. A tecnologia permite realizar os procedimentos intervencionistas com mais precisão e agilidade, além de promover a diminuição no tempo do exame em até 20%, reduzir a dose de radiação e contraste em até 85%, tanto para paciente quanto para a equipe.

Com a aquisição do Azurion 7, o serviço permanece na vanguarda no que há de mais moderno em procedimentos intervencionistas de Minas Gerais nas especialidades cardiológicas e neurológicas. A inauguração da nova sala coloca o HMT no topo das instituições de saúde no quesito tecnologia, agregada à competência da equipe que já é referência no Brasil há mais de 30 anos.

De acordo com a diretora geral do Hospital Madre Teresa, Ir. Sandra Zanotto, a aquisição do novo equipamento significa um grande avanço não só para o Hospital, mas para toda a população a nível nacional e internacional. “Nosso paciente terá acesso a todos os recursos tecnológicos oferecidos pelo Azurion 7. Sem dúvidas, esse é mais um grande marco para a equipe de Cardiologia que poderá atuar de maneira ainda mais ágil e direcionada”, afirma.

A inauguração representa uma nova era de resultados ainda mais assertivos e precisos, é o que explica o coordenador do serviço de Hemodinâmica do HMT, Dr. Marcos Marino, “a nova Hemodinâmica oferece aos pacientes o que há de mais moderno em termos de equipamento e software. Isso é fundamental para garantir a segurança e precisão diagnóstica e terapêutica em cada procedimento que realizamos com o paciente”, diz.


A nova sala de Hemodinâmica

Para receber o Azurion 7, o espaço foi renovado, modernizado e dividido em dois novos ambientes: sala de exames/procedimentos intervencionistas e sala de comando.  O Departamento de Hemodinâmica do Hospital Madre Teresa, é formado por renomados cardiologistas intervencionistas, eletrofisiologistas e neuroradiologistas. Iniciou suas atividades na década de 90 e, desde então, tem alcançado expressivo progresso no tratamento endovascular de diversas cardiopatias e tratamento do Acidente Vascular Cerebral (AVC).


Procedimentos 

No setor de Hemodinâmica são realizados diversos procedimentos, tais como: cateterismos cardíacos, angioplastias coronarianas, carotídeas e de ramo intracraniano, estudos eletrofisiológicos, implante de stents cardíaco e intracraniano, angiografias, embolizações, trombectomia.

Nesse contexto, é possível destacar o implante de prótese valvar aórtica (TAVI), procedimento pelo qual o Hospital é pioneiro no estado de Minas Gerais e referência nacional com seu Heart Team “Os resultados dos procedimentos serão potencializados com a reestruturação da sala e com a chegada do novo equipamento” explica o cardiologista, Dr. Marcos Marino.




INOVAÇÃO: HOSPITAL MADRE TERESA INAUGURA NOVA HEMODINÂMICA

Publicado em: 26/10/2020


A inauguração da nova sala agrega a competência da equipe que já é referência no Brasil há mais de 30 anos.


O Hospital Madre Teresa (HMT) inaugurou em setembro deste ano a nova sala de Hemodinâmica. O espaço que já está em pleno funcionamento, conta com tecnologia de ponta do equipamento Azurion 7 e do avançado software Clarity. A tecnologia permite realizar os procedimentos intervencionistas com mais precisão e agilidade, além de promover a diminuição no tempo do exame em até 20%, reduzir a dose de radiação e contraste em até 85%, tanto para paciente quanto para a equipe.

Com a aquisição do Azurion 7, o serviço permanece na vanguarda no que há de mais moderno em procedimentos intervencionistas de Minas Gerais nas especialidades cardiológicas e neurológicas. A inauguração da nova sala coloca o HMT no topo das instituições de saúde no quesito tecnologia, agregada à competência da equipe que já é referência no Brasil há mais de 30 anos.

De acordo com a diretora geral do Hospital Madre Teresa, Ir. Sandra Zanotto, a aquisição do novo equipamento significa um grande avanço não só para o Hospital, mas para toda a população a nível nacional e internacional. “Nosso paciente terá acesso a todos os recursos tecnológicos oferecidos pelo Azurion 7. Sem dúvidas, esse é mais um grande marco para a equipe de Cardiologia que poderá atuar de maneira ainda mais ágil e direcionada”, afirma.

A inauguração representa uma nova era de resultados ainda mais assertivos e precisos, é o que explica o coordenador do serviço de Hemodinâmica do HMT, Dr. Marcos Marino, “a nova Hemodinâmica oferece aos pacientes o que há de mais moderno em termos de equipamento e software. Isso é fundamental para garantir a segurança e precisão diagnóstica e terapêutica em cada procedimento que realizamos com o paciente”, diz.


A nova sala de Hemodinâmica

Para receber o Azurion 7, o espaço foi renovado, modernizado e dividido em dois novos ambientes: sala de exames/procedimentos intervencionistas e sala de comando.  O Departamento de Hemodinâmica do Hospital Madre Teresa, é formado por renomados cardiologistas intervencionistas, eletrofisiologistas e neuroradiologistas. Iniciou suas atividades na década de 90 e, desde então, tem alcançado expressivo progresso no tratamento endovascular de diversas cardiopatias e tratamento do Acidente Vascular Cerebral (AVC).


Procedimentos 

No setor de Hemodinâmica são realizados diversos procedimentos, tais como: cateterismos cardíacos, angioplastias coronarianas, carotídeas e de ramo intracraniano, estudos eletrofisiológicos, implante de stents cardíaco e intracraniano, angiografias, embolizações, trombectomia.

Nesse contexto, é possível destacar o implante de prótese valvar aórtica (TAVI), procedimento pelo qual o Hospital é pioneiro no estado de Minas Gerais e referência nacional com seu Heart Team “Os resultados dos procedimentos serão potencializados com a reestruturação da sala e com a chegada do novo equipamento” explica o cardiologista, Dr. Marcos Marino.