HOSPITAL MADRE TERESA INCENTIVA A REALIZAÇÃO DE PESQUISA CLÍNICA

Publicado em: 09/2/2021


Com esse serviço a instituição ganha cada vez mais visibilidade e destaque no cenário mundial

Foi com o foco voltado para a inovação, promoção à saúde, expansão do conhecimento, prevenção, estudo e tratamento de doenças, que o Hospital Madre Teresa – HMT institucionalizou, em fevereiro de 2018, a Unidade de Pesquisa Clínica, vinculada à Diretoria Técnica. Trata-se de toda investigação em seres humanos, que buscam avaliar uma intervenção, seja ela cirúrgica, medicamentosa ou um dispositivo médico, como uma prótese, por exemplo. 

Antes da implantação da unidade, os renomados médicos do Corpo Clínico do HMT conduziam os ensaios clínicos na Instituição de forma independente. Desde a criação e expansão do setor, eles podem contar com estrutura física adequada, expertise e disponibilidade de profissionais qualificados, como coordenadora de estudos, farmacêuticos e enfermeiros, para executarem as atividades pertinentes aos processos específicos de cada estudo. Todas as pesquisas clínicas desenvolvidas do HMT são aprovadas pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital Madre Teresa.

“Hoje, a condução de ensaios clínicos promove a oportunidade aos nossos profissionais de oferecer aos pacientes o que temos de mais inovador no que diz respeito às terapias, dispositivos médicos e outras intervenções. Tudo isso visa aprimorar o controle ou cura das mais variadas doenças”, explica a coordenadora de Pesquisa Clínica, Alessandra Mancuzo.

Ainda de acordo com a coordenadora, hoje, a unidade de Pesquisa Clínica do Hospital Madre Teresa encontra-se em pleno desenvolvimento e avança cada vez mais. “Nos últimos anos observamos o avanço acelerado das terapias oncológicas, das doenças raras e o aprimoramento daquelas relacionadas às enfermidades crônicas, de forma a melhorar a qualidade de vida das pessoas. Atualmente, o HMT conduz estudos nas grandes áreas de Cardiologia, Pneumologia e Neurologia. Em nosso site www.hospitalmadreteresa.org.br estão disponíveis informações dos estudos em recrutamento de participantes”, diz.

Execução e elegibilidade 

Antes de todos os estudos clínicos serem iniciados na Instituição, há um longo período de qualificação, treinamento e organização logística de todos os procedimentos e recebimentos dos materiais e medicamentos. Em seguida, inicia-se o chamado “período de recrutamento” e, é exatamente nesta fase que os pesquisadores selecionam os pacientes que possuem o perfil mais adequado para a participação dos estudos, sempre de acordo com os critérios de elegibilidade. 

Cada estudo é único. Por isso, obedece a um padrão estabelecido e embasado por um protocolo. Nele, estão descritos todos critérios de elegibilidade para a inclusão de participantes e os procedimentos que devem ser realizados, de forma a evitar que os resultados não sejam fidedignos. 

Segurança

“Os estudos clínicos visam, em primeiro lugar, a proteção e segurança do participante, antes da avaliação dos seus benefícios”. Segundo Mancuzo, ao ser convidado para a participação de um ensaio clínico, o paciente toma conhecimento do documento que reúne todas as informações sobre o medicamento que será utilizado e seus possíveis benefícios, bem como a todos os procedimentos aos quais ele será submetido e os riscos eminentes.  O Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), é lido e discutido detalhadamente com o pesquisador, a fim de sanar todas as dúvidas e questionamentos. 

A coordenadora ainda explica que são muitos os benefícios para os pacientes que participam das pesquisas. “ Eles possuem acesso a tratamentos inovadores, com a possibilidade de melhora do seu estado de saúde e qualidade de vida. Além disso, os pacientes, após a conclusão da pesquisa, continuam recebendo os medicamentos por um longo período de tempo”, explica.




HOSPITAL MADRE TERESA INCENTIVA A REALIZAÇÃO DE PESQUISA CLÍNICA

Publicado em: 09/2/2021


Com esse serviço a instituição ganha cada vez mais visibilidade e destaque no cenário mundial

Foi com o foco voltado para a inovação, promoção à saúde, expansão do conhecimento, prevenção, estudo e tratamento de doenças, que o Hospital Madre Teresa – HMT institucionalizou, em fevereiro de 2018, a Unidade de Pesquisa Clínica, vinculada à Diretoria Técnica. Trata-se de toda investigação em seres humanos, que buscam avaliar uma intervenção, seja ela cirúrgica, medicamentosa ou um dispositivo médico, como uma prótese, por exemplo. 

Antes da implantação da unidade, os renomados médicos do Corpo Clínico do HMT conduziam os ensaios clínicos na Instituição de forma independente. Desde a criação e expansão do setor, eles podem contar com estrutura física adequada, expertise e disponibilidade de profissionais qualificados, como coordenadora de estudos, farmacêuticos e enfermeiros, para executarem as atividades pertinentes aos processos específicos de cada estudo. Todas as pesquisas clínicas desenvolvidas do HMT são aprovadas pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital Madre Teresa.

“Hoje, a condução de ensaios clínicos promove a oportunidade aos nossos profissionais de oferecer aos pacientes o que temos de mais inovador no que diz respeito às terapias, dispositivos médicos e outras intervenções. Tudo isso visa aprimorar o controle ou cura das mais variadas doenças”, explica a coordenadora de Pesquisa Clínica, Alessandra Mancuzo.

Ainda de acordo com a coordenadora, hoje, a unidade de Pesquisa Clínica do Hospital Madre Teresa encontra-se em pleno desenvolvimento e avança cada vez mais. “Nos últimos anos observamos o avanço acelerado das terapias oncológicas, das doenças raras e o aprimoramento daquelas relacionadas às enfermidades crônicas, de forma a melhorar a qualidade de vida das pessoas. Atualmente, o HMT conduz estudos nas grandes áreas de Cardiologia, Pneumologia e Neurologia. Em nosso site www.hospitalmadreteresa.org.br estão disponíveis informações dos estudos em recrutamento de participantes”, diz.

Execução e elegibilidade 

Antes de todos os estudos clínicos serem iniciados na Instituição, há um longo período de qualificação, treinamento e organização logística de todos os procedimentos e recebimentos dos materiais e medicamentos. Em seguida, inicia-se o chamado “período de recrutamento” e, é exatamente nesta fase que os pesquisadores selecionam os pacientes que possuem o perfil mais adequado para a participação dos estudos, sempre de acordo com os critérios de elegibilidade. 

Cada estudo é único. Por isso, obedece a um padrão estabelecido e embasado por um protocolo. Nele, estão descritos todos critérios de elegibilidade para a inclusão de participantes e os procedimentos que devem ser realizados, de forma a evitar que os resultados não sejam fidedignos. 

Segurança

“Os estudos clínicos visam, em primeiro lugar, a proteção e segurança do participante, antes da avaliação dos seus benefícios”. Segundo Mancuzo, ao ser convidado para a participação de um ensaio clínico, o paciente toma conhecimento do documento que reúne todas as informações sobre o medicamento que será utilizado e seus possíveis benefícios, bem como a todos os procedimentos aos quais ele será submetido e os riscos eminentes.  O Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), é lido e discutido detalhadamente com o pesquisador, a fim de sanar todas as dúvidas e questionamentos. 

A coordenadora ainda explica que são muitos os benefícios para os pacientes que participam das pesquisas. “ Eles possuem acesso a tratamentos inovadores, com a possibilidade de melhora do seu estado de saúde e qualidade de vida. Além disso, os pacientes, após a conclusão da pesquisa, continuam recebendo os medicamentos por um longo período de tempo”, explica.