DERRUBANDO MITOS E PRECONCEITOS

Proctologista examina a próstata.

Mito

Quem examina a próstata é o urologista. O proctologista ou coloproctologista é o médico especialista que trata de doenças do intestino, do reto e do ânus.


Sangramento retal é sempre consequência de hemorróida.

Mito

Sangramento retal (ou anal) pode ser causado por diversos fatores, incluindo câncer. Pacientes frequentemente erram ao atribuir o sangramento retal apenas a hemorróidas. Quando o sangramento cessa, os pacientes geralmente não procuram atendimento médico. Pólipos e cânceres podem sangrar intermitentemente, logo, um episódio de sangramento retal pode ser o primeiro sinal de câncer de intestino. Portanto, sangramento retal deve sempre ser avaliado cuidadosamente para excluir a presença de câncer de intestino.


Se o exame inicial de sangue oculto nas fezes não mostrar sangue, não são necessários exames adicionais.

Mito

Pólipos, assim como cânceres, podem sangrar intermitentemente. Portanto, uma pesquisa de sangue oculto nas fezes pode ser falsamente negativa. A sensibilidade da pesquisa de sangue oculto nas fezes aumenta com o número de amostras por fezes e com o número de fezes coletadas.


Câncer de cólon sempre causa sintomas que podem ser prontamente reconhecidos pelos pacientes.

Mito

Pessoas com câncer de cólon podem não apresentar sintomas inicialmente ou, ainda, apresentar sintomas vagos que poderiam estar relacionados com diversas outras condições. Tais sintomas são frequentemente ignorados. Isto pode levar a um atraso no diagnóstico e, com isso, diminuir as chances de cura, já que as melhores chances de cura do câncer de cólon são quando ele é detectado precocemente.


Colonoscopia é perigosa.

Mito

A colonoscopia é tão importante que é chamada de padrão ouro dos exames. Além de ver o pólipo, pode retirá-lo resolvendo o problema e feita em boas condições por bons médicos o risco é mínimo.


Colonoscopia é feita com anestesia geral.

Mito

A anestesia para o exame de colonoscopia é sedação.


Fiz colonoscopia há cinco anos e não deu nada. Estou livre.

Mito

No decorrer da vida fatos novos acontecem, aos sinais de sangramento ou alteração do funcionamento do intestino refaça sua consulta não importa o tempo.


Quem opera de câncer de intestino fica com bolsa de colostomia para sempre.

Mito

A maior parte das cirurgias de intestino não tem bolsa de colostomia. Só casos raros, tumores grandes e graves como câncer do ânus, é que ficam com a bolsa para sempre.


Quimioterapia sempre faz cair o cabelo.

Mito

A quimioterapia é aplicada de acordo com a necessidade do paciente. Somente em casos muito graves, onde as doses são mais fortes, é que o paciente sente mais os efeitos colaterais, como a queda de cabelo.


Quem procura acha.

Mito

Quem procura se cuida e evita que coisas piores aconteçam.


Para realizar a colonoscopia só é preciso marcar o exame?

Não. Para realizar a colonoscopia é importante passar por uma consulta pré-exame, onde o paciente recebe orientações sobre o procedimento e o preparo do cólon.


É verdade que antes da colonoscopia sentirei fome e só poderei me alimentar com líquidos?

Não. O preparo para a colonoscopia consiste em uma dieta que inclui líquidos claros, carnes brancas, massas, alguns tipos de pães, biscoitos e canja. O paciente não sente fome, pois essa dieta não tem restrição de volume.


A medicação laxativa tem gosto ruim?

Não. A medicação utilizada atualmente (picossulfato sódico) tem sabor doce e pode ser diluída em sucos claros, chá, água de coco e até em água.


Durante o preparo, terei de ingerir 4 litros de laxante para realizar o exame?

Não. O volume do medicamento prescrito atualmente por nossa equipe é de um litro e deverá ser ingerido na manhã do exame.


É preciso internar para fazer o exame?

A grande maioria dos pacientes pode realizar o preparo para o exame em casa e comparece ao hospital no horário agendado.A internação pode ser necessária em pacientes com risco aumentado para o procedimento e em pacientes que serão submetidos a cirurgias endoscópicas.


Sentirei dor ou desconforto durante a colonoscopia?

Não. A colonoscopia é realizada com auxílio do anestesiologista, que realiza uma sedação, não sendo necessária anestesia geral. O paciente, portanto, não sentirá dor, nem desconforto abdominal ou perianal.


O aparelho de colonoscopia é descartável?

Todos os Os aparelhos de colonoscopia (colonoscópios) do Hospital Madre Teresa passam por rigorosos procedimentos de lavagem e desinfecção regulamentados pela ANVISA, que inclui processos manuais e automatizados. Os colonoscópios do HMT são de última geração e contam com os recursos tecnológicos mais modernos do mercado para auxiliar o diagnóstico.


Em quanto tempo é realizado o exame?

O exame de colonoscopia dura em média 30 a 40 minutos. Este tempo pode variar conforme o paciente, as indicações e os achados durante o procedimento.


Após o exame, posso ir para casa sozinho(a)? No dia seguinte posso trabalhar?

Devido à anestesia, os reflexos podem ficar momentaneamente reduzidos, sendo necessário um acompanhante para buscar o paciente, que deve ficar de repouso após o procedimento. No dia seguinte, o paciente pode trabalhar, dirigir, se alimentar e praticar atividades físicas normalmente.


Câncer de cólon é o mesmo que câncer de reto?

Mito

Câncer de cólon e de reto são frequentemente agrupados como “câncer de intestino” ou “câncer colorretal”. No entanto há algumas diferenças. Câncer de reto origina-se nos 15 cm finais do intestino. Câncer que se origina em áreas do intestino acima do reto é chamado câncer de cólon.


Câncer de intestino afeta apenas pessoas idosas?

Mito

A idade média na qual o câncer de intestino ocorre é 60 anos, mas o risco de desenvolver câncer de cólon começa a aumentar a partir dos 40 anos. Além disso, muitas pessoas jovens tem fatores de risco para câncer de cólon. Existem também alguns casos de pacientes mais jovens que desenvolvem câncer de cólon antes dos 40 anos.


Câncer de cólon ocorre principalmente em pessoas com história familiar de câncer.

Mito

Aproximadamente 75% dos casos novos de câncer de cólon ocorrem em pessoas sem fatores de risco para a doença.


Sangramento intestinal que cessa espontaneamente não é devido a câncer de intestino.

Mito

Sangramento intestinal pode ser causado por diversos fatores, incluindo câncer. Pacientes frequentemente erram ao atribuir o sangramento intestinal apenas a hemorróidas. Quando o sangramento cessa, os pacientes geralmente não procuram atendimento médico. Pólipos e câncer podem sangrar intermitentemente, logo um episódio de sangramento intestinal pode ser o primeiro sinal de câncer de intestino. Portanto, sangramento retal deve ser sempre avaliado cuidadosamente para excluir câncer de intestino.


Pacientes com câncer de intestino devem evitar a cirurgia, já que o câncer dissemina-se rapidamente se entrar em contato com o ar.

Mito

O ar não tem nenhum efeito sobre o câncer. A disseminação do câncer depende da agressividade das células cancerosas e se, no momento do diagnóstico e da cirurgia, elas já se disseminaram para estruturas próximas ou para vasos linfáticos ou sanguíneos. Uma pequena quantidade de células cancerosas pode já ter se disseminado para locais distantes, até mesmo antes de ser possível sua detecção pelos métodos habituais, como exploração cirúrgica e tomografia.


Mesmo após a cura do câncer de intestino, o hábito intestinal nunca retorna ao normal e a intolerância alimentar é comum.

Mito

Pacientes podem, inicialmente, apresentar efeitos colaterais do tratamento, como diarréia, náusea ou vômitos, mas esses sintomas geralmente melhoram após o tratamento. Após o paciente com câncer estar curado, ele geralmente tem vida normal, incluindo aqueles que fizeram colostomia.


Todos os pacientes que tem câncer de intestino precisam de quimioterapia?

Mito

Nem todos os paciente com câncer de intestino precisarão de quimioterapia. A quimioterapia é indicada dependendo do tamanho do tumor, grau de agressividade e condição clinica do paciente. Tumores muito iniciais não precisam de quimioterapia após a cirurgia.


A quimioterapia deve ser feita sempre após a cirurgia.

Mito

Em alguns casos a quimioterapia esta indicada antes da cirurgia como, por exemplo, no câncer de reto, onde pode ser feita quimioterapia em conjunto com a radioterapia, antes da cirurgia.


Todo tratamento com quimioterapia traz muito sofrimento para o paciente com sintomas como náusea, vômitos e queda de cabelo.

Mito

As medicações quimioterápicas para câncer de cólon geralmente são bem toleradas. Atualmente, existem muitos remédios que diminuem ou até mesmo acabam com os efeitos colaterais da quimioterapia, como náusea e vômitos. A queda de cabelo aumenta durante a quimioterapia para câncer de intestino, mas não ocorre queda total, ou seja, o paciente não fica “careca”.


Um paciente em quimioterapia não pode pintar o cabelo e fazer as unhas.

Mito

O paciente em quimioterapia pode ter vida normal. Não há contra indicação em pintar os cabelos e fazer as unhas.



Apoio:

Hemorroidurgente
ABRAPRECI