Foram realizadas mais de 250 cirurgias com maestria.

Próximo de completar 40 anos, o Hospital Madre Teresa (HMT) celebra o primeiro ano da chegada do 1º robô ortopédico Mako do Brasil.

O HMT foi a primeira instituição do país a adquirir a tecnologia e realizou a primeira cirurgia em 8 de setembro de 2021. Neste primeiro ano foram realizadas com excelência mais de 250 cirurgias de joelho e quadril com o robô – um marco que a equipe de Ortopedia comemora, pois trata-se de um procedimento único, que conta com o que há de mais moderno no mundo em cirurgias ortopédicas. Isso porque o Mako combina importantes componentes e dispõe de grandes diferenciais, possibilitando desenvolver um plano personalizado com base na anatomia própria de cada paciente antes de iniciar a cirurgia.

A partir da inteligência robótica, o cirurgião pode ter acesso a um planejamento em tecnologia 3D, háptica (sensível ao tato) e também à análise de dados de cada paciente. Ou seja, antes do procedimento cirúrgico, o médico saberá exatamente todo o panorama específico relativo ao paciente que será operado em seguida e, sempre que necessário, ele poderá ajustar o plano de atuação durante todo o processo.

O primeiro paciente operado do quadril, no Hospital Madre Teresa com a tecnologia, Fernando Fonseca, de 43 anos, relata que sofreu por 5 anos com necrose da cabeça do fêmur. “Antes de operar eu sentia muitas dores para realizar atividades simples, como andar. Hoje, um ano após a cirurgia, eu tenho uma vida normal, sem dores e faço tudo o que eu não conseguia fazer antes. A minha vida se transformou, viver sem dor é a coisa mais maravilhosa que existe”, diz.

O ortopedista do HMT, Dr. Lincoln Paiva Costa, foi o cirurgião que operou Fernando. Para ele, o robô é um grande aliado na colocação das próteses de joelho e quadril, pois oferece mais precisão para a realização da cirurgia. Por meio da versão 4.0 do software Mako, o qual o Hospital Madre Teresa foi o primeiro a utilizar no Brasil, o médico tem acesso à informações adicionais para as cirurgias de quadril. “Com ele é possível avaliar como o balanço espino pélvico (ponto de equilíbrio entre o quadril e a pelve) interfere no posicionamento dos componentes da prótese com o paciente na posição sentada e em pé proporcionando a colocação da prótese de quadril em uma posição ainda melhor. Além dessa avaliação dinâmica também é possível simular os movimentos do quadril do paciente antes da realização da cirurgia permitindo qualquer correção imediatamente”, explica.

BENEFÍCIOS DA CIRURGIA

Os benefícios da cirurgia robótica são inúmeros, dentre eles: menos dor, baixo consumo de analgésicos, menor necessidade de fisioterapia hospitalar, redução do tempo de internação e rápido retorno à vida cotidiana.

ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA DO HMT

O Hospital Madre Teresa é um dos maiores centros de ortopedia do país, com relevante expressão na área de artroscopia das diversas articulações com experiência de quase 30 anos.

O ortopedista do Hospital Madre Teresa, especialista em joelho, Dr. Eduardo Frois, conta que quando nasceu a ideia de trazer a cirurgia robótica para a instituição, o objetivo era somar tecnologia à qualidade dos médicos e às cirurgias tradicionais já realizadas no Hospital.

Para ele, o sucesso deste primeiro ano de Mako é resultado de um trabalho multidisciplinar contínuo de toda a equipe do HMT. “Desde 2018 iniciamos um estudo e criamos um fluxo de assistência completa e atendimento integral ao paciente robótico envolvendo as equipes: médicas, internação, hotelaria, nutrição, enfermagem, fisioterapia”, descreve. A instituição realiza cerca de 600 artroplastias de joelho e quadril por ano e atualmente a cirurgia robótica representa cerca de 20% da taxa total de cirurgias. O serviço possui especialistas em todas as áreas de atuação da ortopedia direcionada ao adulto.