Hospital Madre Teresa realiza cerimônia de inauguração do 1º robô ortopédico Mako do país

O Hospital Madre Teresa (HMT) celebrou na última quinta-feira, 16 de setembro, a inauguração oficial do robô Mako, o primeiro no país. Estiveram presentes no evento a diretora geral do HMT, Ir. Sandra Zanotto, a vice-diretora, Ir. Eliane Madureira, o diretor administrativo, Marcos Vete, os membros da Ortopedia da instituição, a diretoria da Stryker, desenvolvedora do robô, além de médicos e convidados do Hospital.

O gerente geral da Stryker, Fernando Guerra, iniciou a solenidade parabenizando a instituição pela qualidade, pioneirismo e expertise do corpo clínico. “Estou muito feliz do ponta pé inicial no Brasil ser aqui no Hospital Madre Teresa”, comenta o gerente.

Logo após, a diretora geral, Ir. Sandra Zanotto iniciou seu discurso relembrando a trajetória da instituição e sua busca contínua pela excelência, “Nosso Hospital nunca parou de crescer. Em cada ano deixamos uma marca. Neste ano, além de vários outros investimentos, ficará gravado em nossa história a chegada robusta do robô Mako. Além disso, alinhamos a competência dos nossos ortopedistas a tecnologia de ponta do robô, sempre em busca de oferecer mais qualidade de vida aos nossos pacientes ”, afirma.

O Marcos Vete acrescentou sobre os inúmeros investimentos realizados nas clínicas mais estratégicas do HMT, ressaltou o caráter vanguardista da instituição e a preocupação em sempre oferecer aos pacientes o que há de mais moderno. “Mais uma vez, vivenciamos nossa visão de sermos referência de excelência no cuidado e pioneirismo em saúde, pois somos o primeiro do país a investir no Mako. Gostaria de reforçar que nossas ações são pautadas em princípios éticos, morais e valores da nossa instituição ”, afirma.

Resultados, comprovação e comemoração

O gerente de Marketing da Stryker, Rafael Azevedo, agradeceu a instituição e apresentou o vídeo oficial da chegada do Mako nas instalações do Hospital Madre Teresa.

Na ocasião, o coordenador da Ortopedia e membro do grupo do joelho, Dr. Lúcio Honório e o Dr. Lincoln Paiva, médico do grupo do quadril, apresentaram suas primeiras impressões e resultados pós-cirúrgicos acerca das funcionalidades do Mako.

O coordenador abordou os inúmeros benefícios do robô e suas contribuições para a Ortopedia. “As artroplastias de joelho e quadril são consideradas duas das cirurgias mais bem-sucedidas na história da ortopedia. No entanto, alguns pacientes relatam dores e dificuldades no pós-operatório. O Mako é mais um importante elemento para melhorar essa realidade. Ele veio para aperfeiçoar o que já era bom. Esse pós-operatório, agora, possui uma nova roupagem, uma nova realidade” diz.

Ainda segundo ele, outro importante diferencial do Mako está ligado a perfeição no posicionamento dos componentes. “Essa assertividade no posicionamento contribuirá para aumentar a durabilidade das artroplastias. Cerca de 80% dos implantes duram 20 anos. A tendência é que, com o Mako, esse percentual e essa durabilidade sejam ainda maiores”, explica.

Já o Dr. Lincoln Paiva discorreu sobre os resultados fantásticos pós-cirurgias de quadril e reafirmou a qualidade do braço robótico, “Essa tecnologia permite um controle e uma precisão muito maior durante o procedimento cirúrgico, menor lesão de partes moles e ósseas, menor taxa de complicação e recuperação surpreendentemente mais rápida. Um dos nossos primeiros pacientes, após 6 horas de cirurgia de quadril já estava caminhando com auxílio do andador”, comemora

Certificação

Ao final da cerimônia, tanto os médicos do grupo do quadril quanto os da equipe do joelho receberam em uma celebração inesquecível os certificados oficiais que atestam a qualificação para operar o Mako.

“Sem dúvida alguma, a tecnologia Mako é um novo início das cirurgias de artroplastia de joelho e quadril, uma vez que ela abre para uma perspectiva de uma melhor precisão, customização e resultados ainda melhores. Estamos na vanguarda da ortopedia nacional”, finaliza o médico do grupo de joelho, Dr. Eduardo Frois.

A memorável noite foi finalizada com um brinde especial. Sem dúvidas, é um grande motivo para comemorar.

Sobre o Mako

A partir da inteligência robótica do Mako, o cirurgião pode ter acesso a um planejamento em tecnologia 3D, háptica (sensível ao tato) e também à análise de dados de cada paciente. Ou seja, antes do procedimento cirúrgico, o médico saberá exatamente todo o panorama específico relativo ao paciente que será operado em seguida e, sempre que necessário, ele poderá ajustar o plano de atuação durante todo o processo.

Durante o processo, o cirurgião orienta o braço robótico para a preparação da articulação que receberá a prótese para posicioná-la. Este é um dos grandes diferenciais do Mako – isso porque ele trabalha para que o osso saudável ao redor da articulação do joelho ou quadril permaneçam íntegros. Estudos mostram que a substituição parcial do joelho ou quadril assistida pelo braço robótico do Mako leva à maior precisão da posição do implante em comparação aos procedimentos convencionais.

A cirurgia robótica é considerada a evolução dos procedimentos cirúrgicos, pois une precisão à exatidão. Menos dor e baixo consumo de analgésicos, menor necessidade de fisioterapia hospitalar, menos corte (maior preservação de tecidos moles e estrutura óssea), redução do tempo de internação e rápido retorno a vida cotidiana são somente alguns dos benefícios da cirurgia robótica.

Coordenadora da Qualidade do HMT tem artigo publicado em importante periódico

A coordenadora da qualidade do Hospital Madre – HMT, Waldirene Batista teve o artigo “Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD): experiências acerca de sua adequação em um hospital de média e alta complexidade”, publicado na 4ª edição da revista on-line Science. O periódico tem como objetivo publicar artigos atuais e inéditos que apresentem grandes avanços na gestão e na busca pela excelência em saúde.

O artigo discorre sobre a experiência da instituição ao se adequar às diretrizes da LGPD. “Essa publicação é mais uma evidência do comprometimento e responsabilidade do hospital com a Lei”, comenta a coordenadora.

Baixe a 4ª edição da revista e leia o artigo na íntegra pelo link:

https://www.revistascience.com/revista-science

Sobre a LGPD – entenda

A Diretoria Geral e Administrativa do Hospital Madre Teresa – HMT elegeu em setembro de 2020, o seu Comitê da Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD, mês em que a lei foi promulgada no país.


A Lei tem como objetivo garantir ao cidadão o direito à privacidade e a proteção de seus dados pessoais como, por exemplo, CPF, RG, dentre outros. E ainda aqueles considerados sensíveis que podem causar discriminação. A Lei define regras para que a forma de utilização desses dados seja realizada de maneira segura.


No HMT, foram eleitos para a composição do Comitê, profissionais da Gestão de Pessoas, Qualidade, Corpo Clínico, TI, Jurídico e Suprimentos. O grupo é responsável por definir, estruturar os procedimentos e diretrizes, além de garantir a implementação, manutenção e aplicação da lei dentro da instituição.

Ortopedistas do HMT realizam as primeiras cirurgias utilizando o robô Mako

Nos dias 08 e 09 de setembro, as equipes de joelho e quadril inauguraram o robô ortopédico Mako e deram início as primeiras artroplastias. Os profissionais totalizaram 7 procedimentos sendo, quatro para joelho e três para quadril.

“As cirurgias foram um sucesso. Os pacientes submetidos ao procedimento já estão andando, sem dor e logo receberão alta. Estamos trabalhando com a revolução das cirurgias ortopédicas”, comemora o coordenador da ortopedia do HMT, Dr. Lúcio Honório.

Sobre o Mako

A partir da inteligência robótica do Mako, o cirurgião pode ter acesso a um planejamento em tecnologia 3D, háptica (sensível ao tato) e também à análise de dados de cada paciente. Ou seja, antes do procedimento cirúrgico, o médico saberá exatamente todo o panorama específico relativo ao paciente que será operado em seguida e, sempre que necessário, ele poderá ajustar o plano de atuação durante todo o processo.

Durante o procedimento, o cirurgião orienta o braço robótico para a preparação da articulação que receberá a prótese para posicioná-la. Está aqui um dos grandes diferenciais do Mako – isso porque ele trabalha para que o osso saudável ao redor da articulação do joelho ou quadril permaneçam íntegros. Estudos mostram que a substituição parcial do joelho ou quadril assistida pelo braço robótico do Mako leva à maior precisão da posição do implante em comparação aos procedimentos convencionais.

A cirurgia robótica é considerada a evolução dos procedimentos cirúrgicos, pois une precisão à exatidão. Menos dor e baixo consumo de analgésicos, menor necessidade de fisioterapia hospitalar, menos corte (maior preservação de tecidos moles e estrutura óssea), redução do tempo de internação e rápido retorno a vida cotidiana são somente alguns dos benefícios da cirurgia robótica.

a

Ortopedistas do HMT recebem certificação para operar o primeiro robô Mako no Brasil

Os médicos das cirurgias de joelho e quadril do Hospital Madre Teresa – HMT já estão certificados para operar o robô Mako, o primeiro com essa tecnologia no Brasil. Eles participaram, entre os dias 31 de agosto a 03 de setembro, da semana de treinamentos e certificações promovida pela Stryker, desenvolvedora do robô. O treinamento aconteceu no ITC Belo Horizonte, em Nova Lima.

Durante todo o programa, os cirurgiões puderam participar de aulas teóricas e praticar as técnicas em ossos de plástico e cadáveres. Além de aprofundar e aprimorar os conhecimentos acerca da inteligência e funcionalidade do Mako.

Sobre o Mako

A partir da inteligência robótica do Mako, o cirurgião pode ter acesso a um planejamento em tecnologia 3D, háptica (sensível ao tato) e também à análise de dados de cada paciente. Ou seja, antes do procedimento cirúrgico, o médico saberá exatamente todo o panorama específico relativo ao paciente que será operado em seguida e, sempre que necessário, ele poderá ajustar o plano de atuação durante todo o processo.

Durante o procedimento, o cirurgião orienta o braço robótico para a preparação da articulação que receberá a prótese para posicioná-la. Está aqui um dos grandes diferenciais do Mako – isso porque ele trabalha para que o osso saudável ao redor da articulação do joelho ou quadril permaneçam íntegros. Estudos mostram que a substituição parcial do joelho ou quadril assistida pelo braço robótico do Mako leva à maior precisão da posição do implante em comparação aos procedimentos convencionais.

A cirurgia robótica é considerada a evolução dos procedimentos cirúrgicos, pois une precisão à exatidão. Menos dor e baixo consumo de analgésicos, menor necessidade de fisioterapia hospitalar, menos corte (maior preservação de tecidos moles e estrutura óssea), redução do tempo de internação e rápido retorno a vida cotidiana são somente alguns dos benefícios da cirurgia robótica.

Conheça o departamento de Eletrofisiologia do Hospital Madre Teresa


Da esquerda para a direita: Dr. Daniel Soares Sousa, Dr. Mitermayer Reis Brito e Dr. Carlos Eduardo de Souza Miranda

O serviço de Eletrofisiologia Invasiva e Arritmias Cardíacas do Hospital Madre Teresa (HMT) iniciou suas atividades em 1999 no departamento de Hemodinâmica, onde faz parte do grupo de Medicina Intervencionista do HMT. Com um trabalho criterioso ao longo desses 22 anos, dedicado ao tratamento das arritmias cardíacas, sob a forma do tratamento farmacológico e não farmacológico, por meio do atendimento de pacientes a nível ambulatorial e hospitalar, o serviço tem se destacado como um dos mais importantes e de grande referência nesta área a nível nacional.

O departamento coordenado pelo Dr. Mitermayer Reis Brito, é composto por mais dois especialistas, o Dr. Carlos Eduardo de Souza Miranda e o Dr. Daniel Soares Sousa.

O serviço é responsável por executar todos os procedimentos e exames necessários na área de arritmias cardíacas como: palpitações, taquicardias não esclarecidas por métodos não invasivos e síncope (perda de sentidos ou desmaio), além de indicar o melhor tipo de tratamento através de medicamentos antiarrítmicos e não antiarrítmicos, o qual consiste na ablação por radiofrequência como forma de tratamento de cura definitiva da maioria das arritmias, assim como indicação dos diferentes tipos de marca-passo definitivo.

Os métodos mais rotineiros são aqueles ligados as taquicardias supraventriculares, síndromes do tipo Wolff Parkinson White (WPW), taquicardias por reentrada átrio ventricular, fibrilação atrial, taquicardias ventriculares, prevenção de morte súbita e tratamento da insuficiência cardíaca através de marca-passos especiais.

“Um dos grandes diferenciais do nosso serviço é a habilitação de grande parte da equipe em Eletrofisiologia Invasiva Cardíaca, Estimulação Cardíaca Artificial, e também na Unidade de Estudos em Fibrilação Atrial”, explica o coordenador.

A Unidade de Fibrilação Atrial trabalha em parceria com vários departamentos do Hospital como a Cardiologia, Neurologia, Pneumologia e o serviço de Ecocardiografia, que fornece um grande suporte na realização de ablações de fibrilação atrial, destacando o serviço de Eletrofisiologia como um dos poucos que realizam o eco trans esofágico durante o procedimento no país, oferecendo mais segurança e precisão para realizar o isolamento dos focos de arritmia.

Tecnologia

O departamento de Eletrofisiologia Invasiva e Arritmias Cardíacas dispõe de recursos de alta tecnologia como salas de hemodinâmica de última geração, sistema de mapeamento e reconstrução tridimensional para ablações de maior complexidade, que proporciona mais eficácia no tratamento das arritmias através da ablação, que é uma cauterização obtida com o aquecimento da ponta de um cateter especial, aplicada no foco das arritmias.

O serviço de Arritmias e Eletrofisiologia do Hospital Madre Teresa também se destaca pela produção de trabalhos científicos, realizações de cursos, formação de residentes, webinars, estando em constante atualização científica.

Exército Brasileiro homenageia o diretor administrativo do Hospital Madre Teresa e o coordenador do serviço de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista

Na última quarta-feira, dia 25, o diretor administrativo do Hospital Madre Teresa (HMT), Marcos Vete e o coordenador do serviço de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista da instituição, Dr. Marcos Marino foram homenageados pela 4ª Região Militar do Exército Brasileiro.

A solenidade contou com a participação dos comandantes e das tropas das Organizações Militares de Belo Horizonte. Prestigiaram o evento autoridades civis e militares dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário das esferas Federal e Estadual.

Durante a cerimônia, Marcos Vete recebeu o “Diploma de Colaborador Emérito do Exército” em reconhecimento aos relevantes serviços prestados ao Exército Brasileiro. Ele agradeceu pela homenagem, estendendo-a instituição. “É uma honra receber o Diploma de Colaborador Emérito do Exército, em especial nesta data em que celebramos o Dia do Soldado, em tributo ao nascimento do Patrono do Exército, Duque de Caxias. Compartilho essa honraria com toda a equipe do Hospital Madre Teresa – IPMMI: Diretoria, Irmãs – Pequenas Missionárias de Maria Imaculada, Corpo Clínico e Colaboradores”.

O Dr. Marcos Marino ao receber a “Medalha do Pacificador” enalteceu a atuação dos militares, em parceria com o HMT. “É com muito orgulho que recebo esta Medalha, ainda mais na data de hoje. Essa condecoração é reflexo de uma parceria de mais de 30 anos de trabalho com os militares, atendendo aos pacientes do Exército, auxiliando-os em auditorias e treinamentos. A homenagem é fruto da nossa maturidade profissional e um grande reconhecimento da Cardiologia do Hospital Madre Teresa”.

Podem ser agraciados com o “Diploma de Colaborador Emérito do Exército” as personalidades e instituições civis, brasileiras ou estrangeiras, os militares da reserva, reformados e os componentes das Forças Auxiliares, que possuam elevado conceito na classe e na comunidade a qual pertençam e tenham praticado ação destacada ou serviço relevante em prol dos interesses e do bom nome do Exército Brasileiro.

Já a “Medalha do Pacificador” é uma condecoração criada para premiar militares e civis, nacionais ou estrangeiros, que tenham prestado assinalados serviços ao Exército brasileiro, elevando o prestígio da Instituição ou desenvolvendo as relações de amizade.

TECNOLOGIA: HOSPITAL MADRE TERESA UTILIZA CURATIVO A VÁCUO PARA O TRATAMENTO DE FERIDAS

O recurso é utilizado nos maiores centros de tratamentos de feridas do mundo

Sempre em busca do bem-estar do paciente e em oferecer os melhores recursos para os tratamentos de feridas, o Hospital Madre Teresa – HMT, utiliza o tecnológico curativo a vácuo, chamado de Terapia de Ferida por Pressão Negativa (TFPN). O recurso é utilizado nos maiores centros de tratamentos de feridas do mundo, consiste num sistema de pressão negativa controlada (subatmosférica) que é aplicado topicamente na ferida.

Este método de terapia pode ser estabelecido para a cicatrização de feridas complexas sendo de fundamental importância para o sucesso clínico em diversos tipos de feridas, sejam elas de caráter pós-operatória, traumas e lesões causadas por doenças como, pé diabético, por exemplo, dentre outras.

Recentemente esse tipo de curativo foi utilizado em um paciente que apresentou um quadro infeccioso após a colocação de uma prótese total do quadril. “Quando a secreção fica represada aumenta consideravelmente o grau da infecção. Com a utilização dessa tecnologia, a lesão fica completamente seca, o que favorece o cuidado”, comenta o cirurgião de quadril, Dr. Carlos César Vassalo.

Entenda o curativo

A ferida é preenchida com uma espuma que é hermeticamente selada com um filme adesivo e conectada através de um dreno até a fonte de vácuo. A fonte fornece uma pressão controlada sobre a ferida, sendo essa intermitente ou contínua a depender do tipo de lesão. A sucção é propagada da fonte de vácuo. Durante esse processo, ela remove os exsudatos (fluido) e promove a granulação e regeneração da ferida.

“Esse curativo promove não somente a boa recuperação do paciente e a cicatrização mais rápida da ferida, mas também a diminuição considerável de possíveis infecções. Obtivemos excelentes resultados desde o início da utilização desse dispositivo”, explica a enfermeira responsável pelo serviço de tratamento de feridas do HMT.

Hospital Madre Teresa oferece 1º curso de Odontologia Hospitalar

A partir do mês de setembro, o Hospital Madre Teresa (HMT), promoverá o 1º curso de Odontologia Hospitalar para graduandos de odontologia que estiverem cursando o 6º período em diante.

O curso é uma experiência única para o aluno poder vivenciar a odontologia hospitalar através de aulas teóricas presenciais, ministradas por uma equipe multidisciplinar, além de estagiar por horas de imersão, dentro das Unidades de Tratamento Intensivo e Unidades de Internação do HMT.

Expertise e Qualidade

Composta por médicos, cirurgiões-dentistas, enfermeiros e fisioterapeutas, o curso vai apresentar de maneira inédita, a vivência do dia a dia dos profissionais de odontologia dentro do ambiente hospitalar.

Com doze horas de duração, as aulas teóricas serão ministradas no Centro de Desenvolvimento, Ensino e Pesquisa do Hospital Madre Teresa – CDEP, nos dias 13, 16 e 20 de setembro, de 18:00 às 22:00.

O estágio, também com doze horas de duração, permitirá ao aluno acompanhar os profissionais nas UTI’s e Unidades de Internação, por três períodos de quatro horas cada, com horários flexíveis que respeitem a grade curricular individualmente dos que já estiverem em aula no período.

Apoio

Com essa iniciativa e o apoio do UniBH, com seu perfil de ensino inovador, o Hospital Madre Teresa apresenta o serviço de Odontologia Hospitalar para a comunidade científica, enfatizando sua importância na promoção da saúde dos pacientes da instituição.

Para mais informações acesse os instagrans:

@hospitalmadreteresa

@alegraodontohosp

Hospital Madre Teresa conta com o primeiro robô ortopédico Mako do país

A cirurgia robótica é considerada a evolução dos procedimentos cirúrgicos, pois une precisão à exatidão.

Foi com o foco no bem-estar do paciente, resultados e em sempre disponibilizar as melhores soluções tecnológicas que o Hospital Madre Teresa – HMT adquiriu, neste mês, o primeiro robô Mako do Brasil – especialista em cirurgias ortopédicas. A tecnologia robótica vem crescendo no mundo e, especialmente no país, tem se tornado um novo aliado dos profissionais de saúde. 

“Nossa equipe já realizou com maestria milhares de artroplastias do joelho e quadril. Agora, alinharemos nossa expertise à tecnologia robótica do Mako – estamos prontos para dar início aos primeiros procedimentos. Seguimos com a caracteristica vanguardista ao adquirir o primeiro Mako do país”, explica o coordenador da ortopedia do HMT, Dr. Lúcio Honório.

Entenda – Tecnologia a favor do paciente

Com o Mako, cada procedimento cirúrgico é único. Isso porque o robô combina importantes componentes e dispõe de grandes diferenciais. Com ele é possível desenvolver um plano personalizado com base na anatomia própria de cada paciente antes de iniciar o procedimento.

A partir da inteligência robótica do Mako, o cirurgião pode ter acesso a um planejamento em tecnologia 3D, háptica (sensível ao tato) e também à análise de dados de cada paciente. Ou seja, antes do procedimento cirúrgico, o médico saberá exatamente todo o panorama específico relativo ao paciente que será operado em seguida e, sempre que necessário, ele poderá ajustar o plano de atuação durante todo o processo.

Durante o procedimento, o cirurgião orienta o braço robótico para a preparação da articulação que receberá a prótese para posicioná-la. Está aqui um dos grandes diferenciais do Mako – isso porque ele trabalha para que o osso saudável ao redor da articulação do joelho ou quadril permaneçam íntegros. Estudos mostram que a substituição parcial do joelho ou quadril assistida pelo braço robótico do Mako leva à maior precisão da posição do implante em comparação aos procedimentos convencionais.

“Sem dúvidas, estamos lidando com uma perfeita interação entre o cirurgião e o Mako. O nosso paciente irá experienciar o que há de mais moderno nas artroplastias de joelho e quadril. Em outros países o sucesso nos procedimentos alcançaram a marca de 100%”. Conosco, no Brasil, não será diferente”, comenta o coordenador.

Ganhos ao paciente

A cirurgia robótica é considerada a evolução dos procedimentos cirúrgicos, pois une precisão à exatidão. Essa realidade tem muito a oferecer aos potenciais pacientes que serão submetidos a essa modalidade. Menos dor e baixo consumo de analgésicos, menor necessidade de fisioterapia hospitalar, menos corte (maior preservação de tecidos moles e estrutura óssea), redução de tempo de internação e rápido retorno a vida cotidiana são somente alguns dos benefícios da cirurgia robótica.

De acordo com dados do American Academy of Orthopaedic Surgeons, espera-se que até 2030 as substituições totais do joelho nos Estados Unidos aumentem 189%. Já as artroplastias totais do quadril podem crescer até 171%. No Brasil, essa realidade não será diferente. Os especialistas já consideram as artroplastias do quadril, por exemplo, como o procedimento da década.

Ortopedia e Traumatologia do HMT

O Hospital Madre Teresa é o maior centro de ortopedia de Minas Gerais, com relevante expressão na área de artroscopia das diversas articulações e com a maior experiência em artroplastias em todo o estado. O serviço possui especialistas em todas as áreas de atuação da ortopedia direcionada ao adulto.